O impacto do Burnout

O impacto do Burnout


O que é Burnout?



Burnout caracteriza-se por um estado de exaustão emocional, física e mental originado pelo stress excessivo e contínuo. Estamos perante o Burnout quando nos sentimos sobrecarregados, emocionalmente e incapazes de responder às diferentes solicitações. Conforme aumenta o stress começamos a perder a motivação o interesse.

São conhecidas as consequências do Burnout como a perda de energia, esperança, produtividade, podendo-nos sentir exaustos. Facilmente entendemos o impacto que tem nas organizações através da quebra de produtividade e do aumento dos conflitos internos.

Os efeitos negativos do Burnout afetam quer a nossa vida pessoal e social quer a nossa vida profissional podendo originar mudanças, a longo prazo, no nosso corpo que tornando-o vulnerável a doenças como constipações e gripes.

Quais os sinais e sintomas de Burnout


Todos nós temos dias em que nos sentimos desanimados, indefesos, sobrecarregados ou desvalorizados. Nunca teve um dia em que sair da cama é uma tarefa para super-homem? Cuidado!

Burnout não é um processo imediato, mas sim progressivo. Não aparece de hoje para amanhã. É necessário estarmos atentos aos sinais que são subtis, no início, agravando-se com o tempo. Esteja atento aos sintomas iniciais e atue. Esteja alerta e reduza o stress. E quais são esses sintomas e sinais?

1. Físicos

Cansaço permanente
Doenças frequentes
Dores e cabeça e musculares frequentes
Alteração do apetite e dos hábitos de sono

2. Emocionais

Sensação de fracasso
Sensação de dúvida
Sentimento de indefesa, derrota
Desapego, sentimento de solidão
Perda da motivação
Perceção negativista
Diminuição da satisfação e do sentimento de realização

3. Comportamentais

Desresponsabilização permanente
Isolamento
Preguiça
Aumento do consumo de comidas e álcool
Absentismo e presentismo

Cuidado! Não confunda stress com Burnout!

Stress versus Burnout


O stress caracteriza-se, em geral, por muitas pressões que exigem muito de nós física e mentalmente. Porém, as pessoas “stressadas” imaginam que se conseguirem controlar tudo, se sentirão melhor.

Em Burnout sentimo-nos vazios e mentalmente exaustos, desmotivados e sem vontade. A esperança de mudança desaparece. Em stress sentimo-nos, muitas vezes, afogados nas responsabilidades. Em Burnout sentimo-nos vazios. Mas cuidado pois o facto de nos sentirmos com muito stress, por vezes, pode-nos impedir de nos apercebermos do Burnout.

1) Stress

Super dedicação
Emoções hiperativas
Perda de energia
Origina transtornos de ansiedade,
Pode originar danos físicos
Pode levar a morte prematura

2) Burnout

Desinteresse
Desmotivação
Apatia
Perda da esperança
Desprendimento
Depressão
Pode induzir o pensamento que a vida não vale a pena

Causas do burnout


Burnout, muitas vezes, tem origina na sua vida profissional. Porém, quem se sente sobrecarregado e desvalorizado, em qualquer dimensão da sua vida, corre o risco de Burnout. Desde o colaborador, que não tira férias há anos, até a mãe que fica em casa cuidando dos filhos, do trabalho doméstico e de um pai como educador. O Burnout pode chegar a todos!

Nem só as responsabilidades em exagero e o muito trabalho podem originar Burnout. Vários são os fatores que estão na origem do Burnout, como o estilo de vida e os traços de personalidade. Nós temos um papel vital na prevenção do Burnout. A forma como lidamos em tempos de lazer e a forma como sentimos e vivemos o mundo à nossa volta desempenham um papel importante na sua prevenção.

1. O trabalho e o Burnout

Sentimento de falta de controlo no trabalho
Falta de reconhecimento
Recompensa desadequada
Falta de clareza nas expectativas
Rotina
Ambiente de elevada pressão
Excesso de trabalho
Isolamento
Falta de apoio
Não dormir o suficiente

2) Personalidade e o Burnout

Olhemos para nós! O que fazemos e como percebemos a realidade pode estar na origem do Burnout.

Perfeccionismo
Pessimismo
Necessidade de controlar

Lidar com o Burnout


Se reconhecemos os sinais e sintomas de alerta devemos atuar. Não vale apena forçar! Só nos vamos desgastar física e emocionalmente. É tempo de fazer uma pausa, pensar, redirecionar e identificar o que fazer para superar o Burnout.

Os 3 “R”

Lidar com Burnout requer a abordagem “Três R”:
Reconhecer. Estar alerta e identificar os sinais e sintomas de Burnout
Redirecionar. Pedir ajuda.
Resiliência. Trabalhe a sua resiliência ao stress. Cuide da sua saúde física e emocional.

Algumas dicas para prevenir e lidar com o Burnout

Dica1: Peça ajuda

Falar com um bom ouvinte ajuda a ver as situações com maior clareza e a aliviar o stress.
Fale com quem está mais próximo de si
Socialize com os seus colegas de trabalho
Limite seu contato com pessoas negativas
Faça voluntariado

Dica 2: Como vê o trabalho?

Se não está satisfeito com o excesso de trabalho, falta de reconhecimento, rotina, pode sempre mudar! Porém, existem ações que pode realizar para melhorar seu estado mental.
Tente encontrar algum valor no seu trabalho.
Encontre equilíbrio na sua vida. Nem tudo é trabalho.
Faça amigos no trabalho.
Tire uma folga, faça uma pausa.

Dica 3: Reavalie as suas prioridades

Pense nas suas esperanças, objetivos e sonhos.
Estabeleça limites.
Faça uma pausa diária.
Seja criativo.
Reserve tempo para relaxamento. Relaxar acalma e redireciona o pensamento.

Dica 4: Faça do exercício uma prioridade

O exercício é um importante antidoto para o stress e ansiedade.
30 minutos por dia vão ajudar a descontrair. Se não conseguir faça caminhadas de 10 minutos. A hora de almoço é uma boa altura.

Dica 5: Faça um dieta saudável

O que comemos tem impacto no nosso humor e nos níveis de energia diários.
Minimize o açúcar e os carboidratos refinados
Reduza a cafeína, gorduras não saudáveis e alimentos com conservantes químicos
Coma mais ácidos graxos Ômega-3 para dar um impulso ao seu humor.
Evite fumar
Beba álcool com moderação

Como podem as organizações apoiar os seus colaboradores?


As organizações podem e devem apoiar os seus colaboradores através de Programas de Apoio ao Colaborador.

Estes programas incluem ações como Apoio Psicológico, Worshops para gestão das emoções, relações, do tempo, entre outros.

Ao disponibilizarem estas ações de uma forma concertada as organizações estão a promover o bem estar e a boa saúde mental dos seus colaboradores obtendo retorno pelo aumento de produtividade e pelo bom ambiente de trabalho.

BrightBe.e

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *